terça-feira, 28 de agosto de 2012

EDUCAÇÃO??


EDUCAÇÃO??

É muito triste quando vemos  um aluno dizendo que "escola  dá uma tristeza" A verdade é que a escola não está mais conseguindo atrair seus alunos e nem aos  professores. Tem sim que se valorizarem os professores, eles depois dos alunos, são a peça fundamental da escola, porém penso que precisamos também,  é de um comprometimento de todos, alunos, professores, gestores, família, enquanto ficarmos neste empurra, empurra a educação vai continuar piorando. Também é fundamental que cada um tenha um real comprometimento  naquilo que lhe compete, seja como aluno,  professor, família,  direção, governo, enfim toda a sociedade.
A valorização do professor é sim uma das prioridades para a melhoria da educação, mas não somente a valorização salarial e pedagógica. Também voltando  com que os professores passem a serem respeitados novamente, onde o professor tenha autoridade em sala  de aula. Quando  uma sociedade deixa  que seus educadores percam a autoridade,  se o aluno não  respeita mais o professor,  se  pedir que o aluno copie a matéria, realize a atividade, muitas vezes, tem como  resposta o deboche e descaso dos alunos.
Alunos que também não tem a menor preocupação da família, onde o estudo não faz mais sentido em suas vidas, a não  ser irem para a escola como um lugar onde irão ganhar uma “bolsa família”, ou “comer a merenda” matar a fome,  porque “a lei obriga” ou até mesmo porque não tinha nada  melhor para fazer ai foi à escola como seu local “social”. Estas são respostas de alunos, não são falas minhas,  infelizmente.
Terão aqueles que dirão, mas e  as aulas? Será que  são motivadoras,  que atraem os  alunos, que tem algum diferencial. E a metodologia usada pelo professor, será  motivadora? Mais uma vez se empurra a responsabilidade ao professor. Lembro que quando estudava na escola pública do Ensino Fundamental, nem faz tanto tempo assim, não se falava em metodologia, em professor  ter formação superior, não que não ache isso de suma importância,  qualificação é fundamental,  porém nem todos os meus professores  tinham nível superior, a sua maioria tinha apenas o magistério, mas tinham comprometimento, amor e orgulho do que faziam,  e com eles  aprendi a ler e escrever, aprendi as quatro operações que me deram a base para matemática, decorei a tabuada, (é decorei, quem decora não aprende, penso que tem coisas que não faz mal nenhum decorar, se esquecer sabe que já viu e saberá onde ir buscar)  treinei a letra  para ter uma boa caligrafia, enfim, sou grata até hoje a meus primeiros professores, pois eles me deram as primeiras  lições e  se sou uma educadora hoje, também devo a meus educadores,  meus mestres, e olha que nem todos o foram, mas também a minha família, meus pais que sempre  me ensinaram o valor dos estudos, do conhecimento. E não lembro que ficássemos ofendidos ou ameaçávamos o professor quando éramos chamados atenção em aula, quando nos mandavam copiar a matéria, quando nos cobravam a lição de casa, hoje, me parece que cobrar que um aluno fique em silêncio,  faça a lição, copie a matéria do quadro é a maior ofensa.  E como alunos,  não éramos diferentes dos alunos de hoje, a não ser na vontade, na motivação. Parece-me que os alunos de hoje estão inertes, não veem mais sentido em estudar e aprender, não sonham mais.   Será isso, um reflexo de uma sociedade individualista e imediatista, onde eu só me preocupo com o aqui e agora?
Fala-se tanto em melhorar a educação, porém a escola hoje não tem mais aquele papel de ENSINAR as lições, as primeiras palavras, e também a convivência com seus pares. A escola hoje, tem tido que dar conta de muitas coisas e de muitos papéis. De ficar com as crianças em turno integral, pois os pais trabalham fora, de fazer projetos para dar conta da Dengue, por exemplo, tem dengue no município, a escola faz um projeto, e pronto, a dengue está  sendo combatida,  de alimentar os que não têm comida,  de distribuir bolsas isso e aquilo, de encaminhar ao médico, psicólogo, etc... Não quer dizer que seja contra a merenda escolar, pelo contrário acho que é importante, que projetos que trabalhem os acontecimentos sejam realizados também, porém se delega tantas coisas, tantos papéis  à escola que ela vem se perdendo. O verdadeiro papel, aquele de ENSINAR, de APRENDER, está  ficando em segundo plano. 

Tânia  Beatriz Selbach Jadoski – Pedagoga/Orientadora Educacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário